11 de março de 2012

PRECONCEITO


Não me julgue pela minha imagem...
essência não se vê, se sente.
É fácil criticar o que não se conhece
ou se calar diante do incompreendido.
Minha natureza vai além de mim...
sou bem melhor do que minha reputação!
Eu sou meu caráter
e a criação que recebi dos meus pais.
Sou a família, a tesoura que corta as vendas
e os valores sem hipocrisia.
Sou o amor sem sexo ou nexo... uma ideia sem ideologia.
Tenho a cor do arco-íris, a força de um sorriso
e a fragilidade de uma rocha.
Sou um livro a ser lido com versos inacabados.
Eu sou a vida!

Janaína da Cunha
09/11/2009

7 comentários:

Anônimo disse...

Lindo, poetisa!
Em poucas palavras você disse tudo!

Abraço,
Edgar.

Janaína da Cunha disse...

Meu amigo,agradeço suas palavras, porém, não me sinto poetisa. "Poetisa" é o feminino de poeta... como pessoa sou mulher... intensamente mulher! Mas como artista não possuo sexo, meu compromisso é com a arte. Eu sou... poeta! (rs)

Muito obrigada pelo carinho, Edgar. Seja sempre bem vindo!
Abraço!

Anônimo disse...

Então eu retifico: POETA!
E por sinal, uma grande poeta... uma das melhores que já li nos meus 37 anos de estrada!
Parabéns pelo talento!
;)

Edgar.

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Penso que muitas pessoas perdem chances de serem felizes porque não sabem entender a vida de uma forma diferente. Estão com o cérebro e a mente bloqueados pelos padrões comuns.E não conseguem enxergar pessoas de uma forma diferente...quebrar paradigmas!
Obrigado pelo carinho da visita, pelo comentário e pela participação em meu blog!
Muito feliz e honrado!
Boa semana!Muita paz e luz
Beijos carinhosos!

Janaína da Cunha disse...

Eu que agradeço seu comentário, Felisberto.
Concordo com vc. É necessário quebrarmos paradigmas todos os dias e enxergamos os seres humanos e a vida com os olhos da alma.

Uma bela semana para você e sua família... entre cantos e encantos.
Beijos!

luiz carlos disse...

Estimada e grande poeta,este inefável poema,quando vislumbrei-o nas páginas de seu livro,um pranto suave brotou em meus olhos,pelo sublime ali vivo e a realidade que muitos passam.Num mundo onde tudo está evoluíndo,mas as pessoas continuam ainda com o pensar limitado,o preconceito de tudo,é uma corrente sangrenta entre a gente,em pequenas linhas vc disse tudo,parabéns com todo fervor grande poeta.Um grande abração em seu sempre límpido e belo coração

Janaína da Cunha disse...

É verdade, meu amigo. Tudo evolui, menos o principal. A sociedade pensa que seu crescimento e desenvolvimento está na evolução tecnológica, econômica e etc, mas esquece de evoluir o sentimento de HUMANIDADE. Com isso, barbaramente, estamos no destruindo com palavras, ações e sentimentos pequenos.
O TEMPO caminha e ao seu lado devemos caminhar, novos ventos surgem... está na hora dos seres humanos buscarem a sua HUMANIDADE.

Obrigada pela sua presença e carinho.
Um grande beijo, poeta!!